ANA MARY
NÃO DEIXES TEU SONHO MORRER FT. ASAPH BORBA
newsletter
2017-04-20 00:00:04
Santificação – Trabalho de Uma Existência
“E por Eles Me santifico a Mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.” João 17:19.

A justiça pela qual somos justificados é imputada. Mas aquela pela qual somos santificados, é comunicada. A primeira é o nosso título para o Céu; a segunda, a nossa adaptação para ele. MJ, pág. 32.

Muitos cometem o erro de tentar definir com minúcias os pontos subtis de distinção entre justificação e santificação. E ao fazê-lo trazem muito das suas próprias ideias e especulações. Para quê tentar ser mais minucioso do que a Inspiração na questão vital da justificação pela fé? 6BC. pág. 1072.

Quando o pecador arrependido, contrito diante de Deus, compreende a expiação de Cristo em seu favor, e aceita esta expiação como a sua única esperança nesta vida e na futura, os seus pecados são perdoados. Isto é justificação pela fé. Idem, pág. 1070.

A santificação não é obra de um momento, de uma hora, de um dia, mas de toda a vida. Não se alcança com um feliz voo dos sentimentos, mas é o resultado de morrer constantemente para o pecado e viver constantemente para Cristo. Não se podem corrigir os erros, nem apresentar reforma de carácter por meio de esforços débeis e intermitentes. Só podemos vencer mediante longos e perseverantes esforços, severa disciplina e rigoroso conflito. AA, pág. 560.

A santificação não é apenas uma teoria, uma emoção ou um jogo de palavras, mas um princípio vivo e activo associado à vida de cada dia. Ela exige que os nossos hábitos no comer, beber e vestir sejam de tal forma que nos assegurem a preservação da saúde física, mental e moral, para que apresentemos ao Senhor os nossos corpos – não como oferta corrompida por maus hábitos – mas “como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”. CRA, pág. 165.

As Escrituras são o grande veículo na transformação do carácter. ... Estudada e obedecida, a Palavra de Deus actua no coração, subjugando cada atributo não santificado. PJ, pág. 100.

Não existe aquilo que chame santificação instantânea. A verdadeira santificação é obra diária, continuando por tanto tempo quanto dure a vida. S, pág. 11.

Por:
Partilhe:
Emissão Online
Copyright 2017 Rádio RCS